NECROPSYA - Roars
(2007 - Independente)

Por: Rodrigo Simetti
Data: 13/11/2008

A banda curitibana Necropsya existe desde 2000, com uma proposta de fazer thrash metal, tarefa que eles veem executando muito bem. A banda teve algumas alterações no seu line up durante esses anos, mas manteve a base com Henrique Vivi (Baixo/Vocal) e Henrique Bertol (Guitarra/Backvocals) e atualmente contam com Celso Costa na bateria. Antes desse trabalho a banda já havia lançado dois outros CD´s, a demo Destroy (2005) e o EP Skull Crusher (2006).
Falando de Roars quando se tem o trabalho em mãos logo de cara nota-se uma preocupação em ter um trabalho de alto nível e o melhor é quando se descobre que esse trabalho foi feito de forma independente. A arte da capa é uma parede toda riscada e com uma janela ao centro com alguns vidros quebrados; o encarte acompanha as informações técnicas do álbum e todas as letras, nas páginas centrais é que se observa algo bem legal, a banda juntou fotos de várias épocas de sua carreira e vida cotidiana dos membros, cartazes e flyers de seus shows, entre outras coisas, que fazem você passar muito tempo olhando tudo; a arte do CD é uma serra com as letras NA estilizadas conforme o logo da banda (arte que lembra bastante o EP Chaos Corporation do Torture Squad). 
E quando se da o play para conferir se a banda teve o mesmo empenho da arte nas músicas isso se confirma. A primeira pedrada é a faixa Skullcrusher, no melhor estilo thrash metal já começa com uma pegada rápida e precisa, os riffs dessa faixa são algo a parte, todos excelentes (assim como o solo)! O refrão da música é fácil e perfeito para bangear. Roars from Underground tem uma pegada mais lenta e faz um bom uso da mudança de ritmos e na linha do vocal, algo que é notável em todo o CD, pois Henrique Vivi utiliza desde o scream ao gutural muito bem. Quando alguns ruídos parecendo uma rádio mal sintonizada começam a ser ouvidos é Politic Games que começa, aqui quem manda é a cozinha da banda que tem bastante groove e foge aos clichês do thrash, são ouvidas algumas falas ao fundo em trechos da música. Destroy começa com uma levada marcada e tem um uso bem legal de harmônicos na guitarra. Chaos Architect é a mais longa do CD tendo mais de 7 minutos, aqui já da para notar que a banda faz a maioria das músicas para bangear, pois todas tem um clima muito favorável para isso. O começo de Black World me lembrou um pouco de Sarcófago na fase Laws of Scourge, o legal que a música tem um solo que muda bem a proposta da mesma. Os riffs de Settle of Old Scores são algo que você não esquece tão cedo depois da primeira audição, a música tem passagens com guitarra limpa que contrastam muito bem com o peso do restante da faixa. O vocal em TV Messiah é um dos melhores de todo o álbum, o abuso de harmônicos na guitarra da um clima bem hard para música, que mais uma vez conta com várias mudanças rítmicas, algo a ser ressaltado é que apesar da banda atualmente ter “apenas” um guitarrista os arranjos foram mantidos da época que a banda possuía dois guitarristas. Quando se escuta uma locomotiva pode saber que vem pela frente Train of Souls, que tem uma levada inicial bem cadenciada que depois vira em uma quebradeira e depois continua alternando entre esses dois climas, gostei muito do trabalho da guitarra nessa faixa, o final da música chegou a lembrar Dream Theater. The Loan é uma curta passagem instrumental que da entrada para The Price que é mais um convite para bangear. Quando você acha que acabou, por volta de 8:20 começa a se ouvir um violão e alguns pratos, mas não espere ouvir mais uma bordoada no ouvido, o que se tem é uma espécie de ritmo andino (até onde minha mínima cultura musical conhece), uma voz ao fundo fica recitando, em português, algo como um poema, e tudo isso acompanhado de uma percussão, pode ser ouvido um berimbau ao fundo também; um trabalho bem legal da banda, que acho que deve se chamar Ayahuasca pelo que se consegue observar no encarte.
Roars é um trabalho fudido, muito além do que se ouve por ai - maduro e coeso. É notável que a banda já tem uma fórmula para suas músicas, fazendo um grande trabalho com alternância de ritmos e levadas. Influências diversas fazem o trabalho não se tornar maçante e dão identidade ao mesmo.

Nota: 9,5


Lançamento:
2007
Tracklist:
  1. Skullcrusher
  2. Roars From Underground
  3. Politic Games
  4. Destroy
  5. Chaos Architect
  6. Black World
  7. Settle Of Old Scores
  8. TV Messiah
  9. Train Of Souls
  10. The Loan
  11. The Price 
Gravadora:
Independente
Contatos:
necropsya@gmail.com
http://www.fotolog.net/necropsya
Home Page:
http://www.myspace.com/necropsya




Robson Maiocchi    E-mail

Necropsya manda muitíssimo bem!

Enviado no dia 30/11/-0001 às 00:00:00 Hs

Gustão HotBalls    E-mail

Parabéns, pessoal! VOcês sapecam a bagaça!

Enviado no dia 01/06/2009 às 10:50:43 Hs

Alisson    E-mail

Essa banda merece, ótimo CD!

Enviado no dia 31/05/2009 às 05:13:13 Hs

 

Nome:
E-mail:
Comentário:
=
 

 

Esta página faz parte da GOREGRINDER Web Zine