Data do show:
07/07/2007
Bandas:
Idolum Diabolicum, Goat Penis, Valhala, Amen Corner
Local:
Opera I - Curitiba/PR
Por:
Filipi (19/07/2007)
 
3 OBSCURUM PER OBSCURIS
 
A Obscurum Per Obscurius teve sua terceira edição realizada em Curitiba no dia 07/07/07 na casa de show Opera I, localizado no centro histórico da cidade e contou com grandes nomes do cenário nacional como o Amen Corner (PR) , Goatpenis (SC) , Valhalla (DF) e Idolum Diabolicum (PR). Dentro do evento também estava previsto para o lançamento do novo cd do Amen Corner, Lucification. O show que era para começar as 22:00 estendeu-se perto de uma hora da manha. O atraso não se deu a problemas técnicos aparente mas talvez por opção da organização para esperar mais público.

Idolum Diabolicum inicou seu show com suas musicas executadas de maneira rápida com pequenas pausas. O som estava meio embolado nas três primeiras musicas, o baixo não dava para escutar também, mesmo nas partes que se fazia mais presente. Pude perceber grande diferença da estréia do show realizado em Joinville ano passado, principalmente no avanço da banda que foi grande, principalmente na sua proposta de um black metal veloz com poucas paradas. Presença de palco estava voltado para Lokiam (guitarra), Nar Mattarus (baixo) e do vocalista. Infelizmente não tenho noticias de nenhum trabalho realizado ou demo para eu poder conferir a seqüência das musicas e execução das mesmas.

Logo em seguida veio a banda catarinense Goatpenis que registra trabalhos a longas datas e também grande polemicas com seus temas aliados com seu som black/grind. No começo Sabbaoth (vocalista e baixista), teve problemas com o microfone que simplesmente na primeira música não funcionou e também com o baixo que não estava a nível da guitarra. O visual carregado de vestimentas militares combinava com o tema que o Goatpenis repassa em suas musicas, guerra, destruição em massa e sistemática dos seres humanos aliados com o satanismo e deboches ao cristianismo. O som estava muito bom, apenas a caixa da bateria não estava muito bem microfonada. Algums clássicos da noite foram Roman Revenge, Byochemical Annihilation, Zyklon-B e Jesus Coward.

De Brasília veio as meninas do Valhalla, marcando com seu Death Metal muito bem apresentado. Algumas musicas do cd Petrean Self ficaram muito mais pesadas e agressivas que no próprio cd, simplesmente a bateria é muito melhor agora. As musicas estavam entre um tradicional death até os mais rápidos bem cadenciados. A presença de palco delas estava representada pelas guitarristas Adriana, Alessandra e Michelle (vocal). O único problema era a guitarra baixa de Alessandra que prejudicava em certos pontos quando o foco da música era para seu posto, mas que não deixou de perder a qualidade do show. Nunca tinha conferido um show de uma banda de “Death Metal feminina”, eu diria apenas Death metal, nesse gênero e também no metal há mais homens atuando, você geralmente encontra no máximo uma integrante. É muito bom ver mulheres representando muito bem nosso underground e possuir uma presença de palco excêntrica, ou seja, feminina.

Para fechar a noite sobe ao palco um velho e bom conhecido do underground brasileiro, Amen Corner com seu som característico e excêntrico. Para os que esperavam os clássicos, podiam deixar seus planos para o final, pois o show foi mesmo de cima a baixo a divulgação das musicas do Lucification. O que deu para notar foi umas mudanças nas composição das musicas em questões instrumentais. O som possuía partes rápidas e bate estacas que é inédito no Amen Corner. Seu som está mais composto, o que se esperava daquelas cavalgadas aliadas de uma bateria marcada (não rápida) foram feitas como características da banda que se segue ao longo do tempo. Depois das quase todas musicas do cd novo eles tocaram alguns clássicos, provavelmente do cd Fall Ascension Domination, que eu não tive oportunidade de escutar, pois do Jachol Ve Tehila e Darken In Quir Haresete não foram executadas pois eu estava no aguardo.
 
 
Por Filipi (19/07/2007)
 

Parceiros