Data do show:
21/01/2006
Bandas:
Chaoslapsive, Austhral, Aldrien Liebe, Liberty Expression, Infektus, Sodamned, Shadow Of Sadness
Local:
Clube 1° De Junho - São José/SC
Por:
Carrascu (03/02/2006)
 
1° VOOADERA FESTIVAL
 
Geralmente em shows undergrounds os horários não são cumpridos a risca, como por exemplo se num cartaz está 21 horas, a primeira banda sobe ao palco somente uma, duas ou mais horas depois. A primeira boa impressão da organição da Vooadera foi justamente o cumprimento exato dos horários, sem atrasos, pelo contrário terminou até antes do esperado. Um fato no mínimo interessante se for levar em conta que era um festival de 8 bandas e cada banda teve seus 40 minutos de show.
As 20:40 a Chaoslapsive, banda local que executa um excelente Thrash Metal com muita técnica, sobe ao palco. Infelismente tinha pouca gente nesse show, pois acredito que a maioria do pessoal, acostumados com os atrasos gigantescos de outras organizações como por exemplo da Floripa Metal Force no Coliseu, achou que não iria começar no horário pré-estabelecido e a grande maioria ficou pelo lado de fora do Clube 1° de Julho, que diga-se de passagem, é um excelente local como é mostrado nas fotos disponível no site da Vooadera Productions (www.vooadera.com). Um local amplo, um palco enorme, banheiros limpos (a princípio, pois depois ficou aquela coisa de sempre), seguranças "sociáveis" e tem até "camarote" de onde se pode ver os shows lá de cima. Mas, voltando a falar da Chaoslapsive, no início do show o som estava fazendo muito eco, a bateria estava muito confusa por conta disso, e o baixo estava com volume quase que imperceptível, mas da metade do show em diante foram se ajustando esses detalhes e a Chaoslapsive terminou seu excelente show com muita pegada, técnica e uma boa presença de palco, se for levar em conta pela fraca presença do público que desanima um pouco qualquer banda lá em cima.
Logo após uma rápida troca de bandas começa a tocar a Austhral, banda local que vem se destacando bastante por onde passa e tem levado muitos elogios do público que conhece seu som. Eles executam um som um pouco difícil de rotular, mas no cartaz está como Black Metal. Tem sim muitas partes de Black Metal mas existem vários outros momentos diferentes do tradicional Black Metal, mais trabalhados e mais lentos, algumas partes me lembram a banda Tvangeste, da Rússia. Tocaram apenas músicas próprias, que são bem grandes, mas não monótonas. O som estava ótimo, se ouvia tudo, a presença de palco estava boa e finalmente o público compareceu mais. A banda mostrou seu ótimo entrosamento, muito bem ensaiada, arracando muitos aplausos e elogios ao final de seus 40 minutos de show.
Logo após é a vez da Aldren Liebe subir ao palco e executar seu Dark Metal que também foi muito elogiado ao final de seu show. Um som bem tocado, com um destaque especial do ótimo vocal lírico da vocalista Mayara que surpreendeu algumas pessoas. O show, como era de se esperar, não foi muito caloroso no meio do público com rodas de pogo e tal pois é um estilo que não incentiva a isso, mas a banda chamou muita atenção pelo som bem tocado e músicas próprias bastante criativas.
Depois dos 40 minutos da banda local Aldrien Liebe sobe ao palco Liberty Expression executando o seu "Prog Metal". A banda é recheada de covers e por isso movimentou bastante o público. A presença de palco era boa, mas o som não me agradou muito. Mas teve muitos que gostaram do show da Liberty Expression. Foi o show de lançamento do seu EP "Virtual Age" e ao final do show um cover que chamou a atenção por não ter nada haver com o som da banda, "Cowboys from Hell" do Pantera que agitou muito o público presente, como era de se esperar.
Após o show da Liberty Expression é a hora da Infektus, banda de Death Metal de Timbó/SC, que levanta o público com várias músicas próprias entre elas músicas da demo "Devastation" lançada ano passado. Quem ouve nota de cara que as influências da banda vem da raiz do estilo mesmo, tanto que mostram isso em seus shows tocando covers como Day of Suffering (Morbid Angel) que fez a galera devastar tudo na frente do palco, e uma música do Deicide que eu não lembro o nome agora, mas que também foi total destruição. O show foi excelente, o baterista da banda é apenas um quebra-galho pois a Infektus ainda está a procura de alguém pra assumir este posto. Os destaques ficaram por conta do bom gutural do vocalista/baixista Boris Girardi e a presença de palco não deixou a desejar, foi com certeza um dos melhores shows da noite.
Após sobe ao palco a Sodamned, e infelismente devido a problemas de saúde eu não pude acompanhar o show dessa banda por inteiro, mas o pouco que observei párecia um som bastante rápido e tosco, não sei se por causa da regulagem de som pra essa banda ou se o som era assim mesmo, mas aparentemente eles executam um Death Metal bastante rápido.
A última banda é a Shadow of Sadness, que eu também não pude acompanhar bem por causa do problema que tive, mas eu já conheço essa banda de outros shows, eles tocam um Thrash Metal com influências de Death e muitos rifes carregados de melodias, o que não me agrada muito pois pessoalmente prefiro um som mais agressivo e sem muitas "melodias melosas". Apesar disso o show deles foi bastante elogiado por várias pessoas, tocaram covers da qual eu não lembro agora quais foram.
O show da Shadow of Sadness estava previsto para iniciar alguns minutos depois do horário que ela realmente começou, justamente por causa da organização que foi rápida e precisa nas trocas das bandas. Uma coisa pouco comum se for considerar que todas as bandas tocaram e todas cumpriram seus 40 minutos de show a que tinham direito, isso só demonstra o profissionalismo e o compromisso sério que a Vooadera Productions demonstrou em seu primeiro evento. Com certeza virá mais shows pela frente e agora com uma grande esperança de que finalmente alguém aqui nessa cidade vai organizar shows decentes, profissionais e com muito respeito ao público que comparece.
 
 
Por Carrascu (03/02/2006)
 

Parceiros