Data do show:
21/03/2003
Bandas:
Still Life, Ares Wrath, Heptafy, Khrophus, Pandemia
Local:
Sótão - Florianópolis/SC
Por:
Renato (23/03/2003)
 
PANDEMIA
 
Still Life
Uma verdadeira mistura de estilos na noite do dia 21/03 além da esperada banda tcheca Pandemia. Quem deu inicio foi a banda local Still Life que tocou um Power melódico com linhas de guitarras rápidas e um vocal bem agudo. O show foi muito bem executado e a galera pareceu receber bem a banda ainda que não tenha agitado muito o público. O set list do show teve por base músicas da demo The Crab Ship Arise e algumas composições novas além de um cover muita bem escolhido do Accept. Destaque para o excelente trabalho dos guitarristas e o pouco volume do baixo que foi uma tonica nessa noite.

Ares Wrath
De cara pintada e com pouco entusiasmo, subiram ao palco os Black Metaleiros da Ares Wrath. A idéia do som parecia ser meio Marduk porém o baterista não parecia agüentar nem Pink Floyd, muito lento. O vocal era característico do estilo e de certa forma bom, alternando entre guturais agudos e partes rasgadas, a guitarra e o baixo também estavam legaisinhos. O show foi bem morninho e o máximo que se viu de agito foram alguns "Heil Satan" vindo de uns satanistas de cabelo curto e algumas mansonet presentes.

Heptafy
Chegava a hora de ver a Heptafy que a muito tempo ouço falar e ainda não havia tido o prazer de vê-los. Ressalto a grande demora nas regulagens, acho que os caras estavam muito exigentes na qualidade. A banda apresentou um trabalho extremamente técnico e não tem como lembrar algum destaque maior na banda, todos os 5 mandaram muito bem, os guitarristas deram um show a parte com solos velocíssimos e intercalados, a cozinha não mostrou um sinal de cansaço, o show inteirinho detonando (apesar do pouco volume do baixo novamente) e o vocal também deu conta do recado. No começo a banda não estava agradando muito a galera pois suas músicas estavam carregadas de solos e pouca agressividade e melodia, porém depois a banda virou a mesa e destrinchou um Heavy/Power tudo com muito Malmsteen e virtuosismo no meio. Talvez um bom show pra um metaleiro músico, quem não entende muito do assunto pode fica meio perdido no show.

Khrophus
Confesso que tomei um susto quando a Khrophus subiu ao palco com outro vocalista, ainda não sei os motivos mas o vocalista da banda Cabeça Armada de Florianópolis subiu ao palco para cantar com a Khrophus. A banda fez um show muito bom, tocando algumas velhas conhecidas da galera e detonando um Brutal Death Metal bem rápido e com pouca cadencia. Destaque pro vocalista que subiu ao palco e detonou além de um cover do Sarcófago que derrubou tudo, música muito bem escolhida diga-se de passagem e mostrou que cairia muito
bem se a Khrophus encaixasse uns bons covers de vez em quando. A banda apresentou as conhecidas do God From the Dead Images , aguardo mais um trabalho ansiosamente.

Pandemia
Os tchecos da banda Pandemia me agradaram muito tocando um Death Metal furioso e cheio de pegada. A cozinha tava de parabéns com um sincronismo animal, dando destaque pra apresentação do baterista que sabia usar muito bem seus pratos e mandou umas viradas ótimas. Ponto negativo do show fica pro baixo volume da guitarra mas nada que apague o brilho da apresentação. Pela empolgação que tava rolando acho que a banda deveu mais umas duas músicas ainda que covers pra sacia a galera que compareceu em bom número. Mais uma vez foi comprovado a grande força do metal no sul do país, parabéns pela organização do evento.
 
 
Por Renato (23/03/2003)
 

Parceiros