Data do show:
07/03/2003
Bandas:
Anartria, Malice Garden, Necrotério, Total Fucking Destrution
Local:
Underground Rock Bar - Florianópolis/SC
Por:
Renato (10/03/2003)
 
TOTAL FUCKING DESTRUCTION
 
Anartria
Após longo atraso iniciava o show da banda Anartria, que tocou um Grindcore cru com muita influência de Napalm Death antigo e Anal Cunt. O show da banda mesclou algumas de sua primeira demotape "Dead World" e algumas músicas novas. Um dos maiores destaques do show phoi a grande evolução do trabalho da Anartria principalmente do baterista Rafael(Frutuoso) e os timbres agudos da guitarra que poderiam ser um pouco mais carregados e graves. O line up da banda contou com Tiago na guitarra, Gaúcho nos vocais, Rafael na batera e Felipe no baixo.

Malice Garden
Em seguida sobem ao palco a banda criciumese Malice Garden que enfrentou grandes problemas de regulagem do som. O amplificador do guitarrista Destroyer apresentava uma microfonia muito desagradável, o que abalou um pouco sua performance. O Malice Garden tocou um Black Metal com muita qualidade e linhas de guitarra excelentes com bastante peso e melodia. O Malice Garden já é bem conhecido na cena de Santa Catarina e desponta como uma das revelações do Metal Extremo do sul do país.

Necrotério
Muita expectativa rondava o show do Necrotério, a banda estaria apresentando seu cd novo (A Rotten Pile of Dead Humans, que por sinal está muito bom) e sua formação alterada, agora contando com Evandro Maidl (Baixo), Emerson Lima (Bateria), Marcos Lima (Guitarra) e Gustavo Grando (Vocal). Eles fizeram um medley de canções novas com canções do primeiro álbum e detonaram um cover arrasador do Six Feet Under. O show foi muito bem ovacionado pela galera, e a banda detono mesmo. Parabéns.

Total Fucking Destruction
Fui curioso e inusitado quando os americanos do TFD subiram ao palco. Chegaram sem camisa, de sandalha de dedo e o mais curioso ainda foi ver o baterista Rich Hoak (ex-Brutal Truth) tirar vários ítens da sua bateria incluindo o pedal duplo, e o cara conseguiu manda muito com pouquíssimas peças. A sonoridade da banda me pareceu muito boa pro estilo e os três integrantes cantando foi uma jogada interessante. As linhas de guitarra de Herzog der Barbar e o baixo de Jose também estavam bem entrosados. Dificil de acompanhar com a cabeça mas boa pedida pra quem gosta de um mosh ou uma roda.
 
 
Por Renato (10/03/2003)
 

Parceiros