A banda Anphisbenah completa esse ano 10 anos de história, e nessa entrevista feita com Ricardo, guitarrista da banda, ele como um dos fundadores nos conta toda sua história e seus planos para o futuro. Adianta ainda que já começaram as gravações de seu próximo CD e que a banda voltará com força total já que agora estão com uma formação mais sólida, depois de inúmeras mudanças.

Entrevista feita por Carrascu e publicada no dia 04/09/2003
Carrascu: Neste ano a banda completa 10 anos de existência. Nessa longa caminhada, quais foram os momentos mais difíceis que o Anphisbenah enfrentou?
Ricardo: Na verdade, não há momentos fáceis para uma banda que por grande parte de sua existência passou procurando músicos para sua formação, mas o mais triste talvez tenha sido a época que lançamos a demo "Initiates the Horrendous", quando não tivemos a oportunidade de fazer shows naquela época..
Carrascu: Depois de inúmeras mudanças na formação da banda até 1998, quando vocês entram em estúdio para gravar seu primeiro material, a demo "Initiates the Horrendous", que foi lançada inicialmente em K7 e logo após saiu por duas gravadoras holandêsas em versão CD prensado. Conte-nos como surgiu essa oportunidade e quais foram essas gravadoras?
Ricardo: A oportunidade surgiu do nosso amigo Marco Moriguti, que tinha contato com uma das gravadoras e, por acaso enviou uma demo pros caras de lá conhecerem, logo eles entraram em contato e fizeram uma proposta, a qual a gente aceitou. Foi tudo muito rápido. as Gravadoras são So It Is Done records e M&M Hardogre Music.
Carrascu: Ao todo a banda distribuiu mais de 2500 cópias dessa demo em três tipos de material (K7, CD e CDR) não somente no Brasil mas em países da Europa e América do Norte. Como foi a receptividade dessa demo no exterior e mais ou menos quantas cópias foram vendidas fora do Brasil?
Ricardo: Vendidas? Não vendemos nosso material, damos a grande maioria de graça, afinal, queríamos divulgar nossa banda, e essa foi a maneira mais eficiente que encontramos. Mas, fora do Brasil, quem vendeu os Cds foram os caras das gravadoras, e essa quantia até hoje não ficamos sabendo. Mas imagino terem sido em torno de 800 cds vendidos lá fora, somente pelas gravadoras.
Carrascu: Sabe-se que o baterista que gravou essa demo era emprestado de outra banda. De que banda era o baterista e porque essa banda não o deixou fazer shows com o Anphisbenah após o lançamento da demo?
Ricardo: Porque eu não sei... mas a banda se chamava Sacrário.
Carrascu: Após a saída deste baterista a banda continuou o trabalho de divulgação da demo, tendo uma baixa no posto de vocalista e somente em Janeiro de 2002 encontram Trouver para tocar bateria. Como foram essas mudanças?
Ricardo: Bom, na verdade a baixa foi devido a decisão da banda de ter Cesar como vocalista, então, foi só uma substituição. Com relação a Trouver, tivemos muita sorte, e durante o tempo que ficamos sem baterista foi até bom pra aprimorar nossas idéas, e criarmos mais músicas.
Carrascu: Com esta nova formação, a banda anuncia que começou em janeiro desse ano as gravações de seu próximo CD que já tem um nome prévio de "Perpetuating the Infinite Mutable Fundamental Form". Como será este novo material da banda?
Ricardo: É dificil comentar algo sobre um material que não está pronto ainda, e mais ainda sendo material nosso, o que nos faz termos um carinho especial por ele, mas posso garantir que continuamos pesados e agora talvez, mais rápidos, devido o novo baterista ser mais rápido do que o que fez a gravação do CD anterior, e também estamos com novos estilos em nossa composição, variando do Death Melódico, ao Death Brutal, com várias passagens de Death Tradicional. Continuamos nos esforçando pra fazer um som imprevisível, tornando difícil prever ouvindo a música, o que virá no próximo segmento. E também continuamos toscos, ou seja, continuamos evitando grandes virtuoses no som, já que a proposta da banda é ser Underground. o CD saiu com 7 músicas, e todas tem alguma diferença uma da outra.
Carrascu: O trabalho de divulgação desse material será por algum selo ou será de maneira totalmente independente?
Ricardo: A princípio, estamos gravando e pagando o estúdio do nosso bolso, estaremos também fazendo um CD pela Sonopress muito provavelmente, serão 1000 CD's, os quais dedicaremos quase inteiramente a divulgação com gravadoras, e nosso objetivo é conseguir uma gravadora interessada em nosso material, então, essa gravadora poderá lançar este CD, afinal, hoje em dia 1000 cópias não é nada.
Carrascu: Quem está fazendo o trabalho gráfico desse CD e como ele está ficando?
Ricardo: Bom, a capa do CD é um desenho feito pelo Cesar, que é tatuador e gosta de desenhar coisas estranhas, embora que, maioria das pessoas hoje em dia continuam só querendo fazer tatuagens manjadas, o Cesar ainda tem tempo pra expôr sua criatividade, e já que nem sempre ele tem uma pele pra desenhar acaba masturbando sua criatividade no papel, e, a parte de diagramação e layout do encarte quem está fazendo sou eu. Vai ficar preto e branco, já que não somos uma banda colorida, queremos evitar cores pra manter o espírito do Underground, e evitar cores felizes em nosso CD.
Carrascu: A banda tem planos de tocar no exterior, onde já há divulgação do Anphisbenah atráves da distribuição de sua primeira demo?
Ricardo: Não são exatamente planos, mas sim vontade, quem não tem? Agora, primeiro precisamos nos preocupar com nossa atual situação. Precisamos de uma gravadora, e fazer alguns shows no Brasil, e só tendo isso feito, poderemos ter planos pra algo maior. Mas atualmente nossa prioridade é conseguir uma gravadora de amplo suporte, e fazer shows onde pudermos no território nacional.
Carrascu: A banda tem feito muitos shows depois que reinteirou sua formação? Se sim, conte-nos como tem sido esses shows.
Ricardo: Na verdade, não fizemos nenhum, estamos esperando ter o CD pronto pra podermos fazer algo mais interessante, gostaríamos de poder fazer shows com o CD na mão já. Embora não descartemos a possibilidade de aceitar alguma oportunidade que nos for oferecida.
Carrascu: Final da entrevista, agora um espaço para sua mensagem final aos leitores desta entrevista e fãs da banda.
Ricardo: Olha, queria agradecer o espaço cedido pra expôr minha banda, não é de hoje que o Carrascu vem dando apoio pra mim e minha banda, seja com palavras ou com atitudes como esta de me entrevistar. Espero que todos tenham pelo menos algum interesse em conhecer nossa banda, e pra quem quiser acompanhar nossos feitos, basta entrar em contato conosco, tenho estado meio ausente das correspondecias, não tínhamos muito a dizer, mas agora, retorno , e nosso site está sempre disponível pro mundo (www.anphisbenah.com), nosso endereço é: Cx postal 9555 Cep 90441-970 POA-RS. Muito obrigado por tudo e podem ter certeza que vamos fazer o melhor possível pra continuar nossa música.
Contatos:

Cx postal 9555
Cep 90441-970
Porto Alegre/RS

Home Page: www.anphisbenah.com

Compartilhar

Envie seu comentário sobre essa matéria!

Nome:
E-mail:
Texto:
=

Parceiros