Formada em 2002, a banda cearense Scatologic Madness Possesion é hoje um dos maiores destaques da cena Gore Grind nacional. E é pra falar sobre a banda que convidamos o guitarrista Rogério Melo.

Entrevista feita por Viviane Nihilisme e publicada no dia 17/11/2008
Viviane Nihilisme: A Scatologic Madness Possession já esteve presente várias vezes no GoreGrinder Web Zine, sempre citada como uma das maiores bandas do estilo do País. A que você, Rogério, atribui o grande sucesso e o reconhecimento?
Rogério: Primeiramente obrigado pelas palavras e pelo apoio e espaço cedido no Goregrinder Webzine, Viviane. Nós, desde o começo, procuramos ensaiar com muita freqüência, fazer muitos sons, estar sempre ativos e poucos meses depois de começarmos a ensaiar já rolou convite pra gravar! Isso também se deve muito a contatos, apoio de amigos e divulgação dos materiais, já que temos alguns lançados já, uns que até nem foram muito divulgados.
Viviane Nihilisme: Conte-nos sobre a história da banda, desde o seu surgimento em 2002.
Rogério: A idéia de formar a banda surgiu numa bebedeira, se não me engano, rs. Eu, Marcelo e Charles nos conhecemos bem antes da banda, aí com a amizade percebemos que tínhamos esse gosto pela transgressão e pela bizarrice. Daí pra idéia de formar uma banda de splatter gore grind foi acontecendo naturalmente. Para completar a formação entrou o Lucas no baixo. No começo era tosqueira pura! Além de não termos um bom equipamento, não sabíamos tocar nada, mas na pura raça e vontade de fazer muito barulho nós continuamos. Ocorreram muitas gravações, muitos materiais lançados e o pior de tudo, muitas mudanças de formação, acho que esse foi o maior motivo pra banda ter dado uma emperrada, além da indefinição do lançamento do nosso debut CD, que finalmente saiu após mais de dois anos de atraso da data prevista, mas agora o que importa é que saiu e gostamos muito do resultado final, espero que a galera curta muito o CD. Atualmente estamos tentando agilizar uma formação coesa para fazermos uns shows de lançamento do CD. Interessados em fazer nosso som na sua cidade entrem em contato! A idéia agora é voltar à ativa com gás total!
Viviane Nihilisme: Quais as maiores influências da SMP?
Rogério: Lance de influência é muito amplo, gostamos desde hc, crust, goregrind, splatter até metal, thrash, death e black, mas tem bandas que foram fortes influências, como Gut, Regurgitate, Carcass, Agathocles, Napalm Death e por ai vai!
Viviane Nihilisme: E o CD debut, recém lançado (finalmente!). Como está sendo a aceitação por parte do público?
Rogério: Até que enfim esse CD saiu né? São mais de 3 anos desde a gravação, e conseguimos segurar até o lançamento, sem ter vazamento de sons. E devido ao lançamento do CD estamos agilizando uma volta à ativa, já que ficamos muito desestimulados com a demora ou o não lançamento do CD! Quanto a aceitação, pelo menos as pessoas que comentam sobre o CD dizem que curtiram muito, tanto os sons quanto a arte gráfica, que realmente acho criativa e diferente da maioria das bandas do estilo.
Viviane Nihilisme: E os shows? Há possibilidade de alguma turnê da SMP nos próximos meses?
Rogério: Pois é! Estamos voltando à ativa pra tocar mesmo, em qualquer buraco, onde alguém agilizar um som pra gente fazer barulho tosco mesmo! Queremos divulgar o CD onde for possível, começando pelo Nordeste e com uns contatos certos esperamos tocar em outras regiões também. Seria muito legal tocar em João Pessoa, onde você mora, Viviane.
Viviane Nihilisme: Você acha Rogério, que há mais aceitação do público com o estilo gore/grind/splatter?
Rogério: A galera que curte esses estilos tem uma mente bem mais aberta, bem mais receptiva com novas idéias, e realmente gosta de pegar e trocar materiais das bandas undergrounds que curtem, sempre atrás de novas bandas também, assim é bem mais fácil você manter contato com gente de todo canto do mundo, divulgar seus materiais e agilizar umas gravações e lançamentos (splits, 3ways, compilations e afins) com bandas de outras regiões e de outros países, que é uma boa, porque é bem mais divulgação.
Viviane Nihilisme: Como você avalia a cena grind hoje em dia no País?
Rogério: Nossa cena é muito forte, com muitas bandas boas, começando pela nossa região que sempre teve bons representantes, e a cada dia surgem mais bandas boas, espero que permaneçam firmes e fortes. O lance que acho muito massa na cena é que, apesar dos mp3 da vida, a galera ainda pega material das bandas, pelo menos os que realmente curtem e apóiam o estilo, mas o que acho foda é a avalanche de bandas que tocam brutal death metal com temas gore e se dizem grind/splatter, galera que não sabe o que significa o estilo.
Viviane Nihilisme: Você acredita que as bandas brasileiras atuais estão mais preocupadas com o quesito qualidade dos materiais lançados?
Rogério: Atualmente as bandas tem sim se preocupado com a qualidade das gravações e artes gráficas, tem saído muitos materiais bons mesmo, mas nem todo mundo faz isso, acho que pra diminuir os custos, deve ser. Nós sempre nos preocupamos em fazer umas gravações audíveis, porque queremos que a galera escute mesmo o que estamos tocando, além de nós mesmos escutarmos o que tocamos.
Viviane Nihilisme: Vou terminando por aqui, agradecendo mais uma vez ao Rogério pela entrevista, e deixando aqui o espaço em aberto para tuas últimas considerações. Valeu, panelada!
Rogério: Hauhauhauhauhaua! Eu e o Scatologic Madness Possession que agradecemos o espaço e a força que estão nos dando, muito importante pra nós nessa época de retorno à ativa da banda, com o lançamento do CD e buscando shows pra divulgarmos o debut. E pra quem quer pegar entre em contato com a gente ou com a nossa gravadora: Deranged for Leftovers. Espero que quem adquira o CD curta muito. Muito obrigado Vivi e GoreGrinder Webzine. Grind abraço! Valeeeeeeeu!
Compartilhar

Envie seu comentário sobre essa matéria!

Henrique Brasil  comentou:
Grinde abraço a vcs do GOREGRINDER WEB ZINE!!!!! E muita Força e Honra ao SxMxP.
22/11/08 às 18:44 Hs
Nome:
E-mail:
Texto:
=

Parceiros