O M.D.K. sempre foi uma das bandas que se encontram em respostas à perguntas do tipo "Quais são as melhores bandas de Splatter do Brasil?". Isso principalmente cresceu após o seu excelente debut CD "Splatterguts" ter sido lançado no ano passado. Aqui, o guitarrista e vocalista Thales, explica todo o trajeto da banda nos seus 9 anos de idade e os planos para o futuro, principalmente sobre o seu segundo CD a ser gravado esse ano.

Entrevista feita por Carrascu e publicada no dia 16/07/2006
Carrascu: Dae Thales, valeu por ceder essa entrevista tão esperada por mim, sinceramente! Pra começar, sabemos que o significado do nome da banda é "Murder Death Kill" e que isso significava uma gíria dos policiais norte-americanos para definir um homicídio violento. Mas, nos conte, como vocês ficaram sabendo disso e, principalmente, o relacionamento desse nome com o som da banda?
Thales: Obrigado meu amigo por ceder o espaço para nós, é com grande honra que participamos. Então cara, esse nome na verdade, foi achado meio que sem querer, eu estava lendo um livro em 1995 chamado “A Sangue Frio”, para um trabalho de escola. Esse livro falava sobre um grupo de assassinos de aluguel, e nesse meio tinha policiais, gangster, ladrão, tudo envolvido, e quando chegava alguns óbitos dos caras que eles matavam, vinha no obituário a sigla M.D.K., que dizia morte violenta, achei o termo legal, fui pesquisar pois tinha em mente montar uma banda de som brutal mas ainda não tinha o nome, foi ai que surgiu a idéia, de relacionar esse nome violento ao som da banda.
Carrascu: O M.D.K. surgiu em 1997 mas, como a maioria das bandas, só se estabilizou mesmo bem depois, em 2003. Nos conte mais sobre essa dificuldade em encontrar um pessoal certo para levar uma banda séria adiante? Você concorda comigo que está cada dia mais difícil achar um pessoal sério e comprometido com uma banda?
Thales: Po com certeza cara, a maioria das bandas do Brasil e de outras partes do mundo sofrem com isso, pois se querem algo de verdade tem que correr atrás, por dinheiro do bolso, pagar estúdio, comprar instrumento, e pra você atingir isso acaba demorando para alguns, infelizmente aqui não temos o devido apoio, isso acaba dificultando as coisas, e também está difícil arrumar um pessoal sério que corre atrás e se dedica.
Carrascu: E o que você acha de bandas undergrounds, que se comprometem em fazer um som muito violento e nada comercial, e acabam desistindo alegando falta de apoio financeiro, como um contrato com alguma gravadora para lançar um CD. Você acha que essas pessoas estão mal preparadas para fazer uma banda, por exemplo, de Splatter/Gore e esperar lucrar com isso ou elas tem razão em não levar adiante algo não apoiado pelas massas?
Thales: Po cara eu acho mal preparadas sim, porque por mais violento que seja o som e anti comercial, toda banda que realmente correr atrás arruma coisa boa, pois hoje temos muitas gravadoras boas em todo mundo procurando material fresco e inédito, sempre haverá algum selo ou gravadora por mais underground que seja, lançando materiais novos. Agora se alguém monta banda de splatter gore grind, etc pra lucrar ou viver disso no Brasil, pode esquecer, aí tem que parar mesmo ou mudar pra Europa. Na minha opinião quem monta banda nesses estilos, é porque realmente gosta, está no sangue e na alma, é doente mesmo, tem prazer com isso, sem fim lucrativos.
Carrascu: A discografia de vocês é realmente bastante extensa. Como surgiram as oportunidades de lançamento dos primeiros trabalhos da banda? Qual, de todos os trabalhos que a banda participou, lhe rendeu mais frutos e qual deles foi o mais decepcionante?
Thales: Isso mesmo, lançamos bastante materiais pq sempre corremos atrás, seja por carta, email, sempre buscamos as oportunidades, como participar de coletâneas, no começo mandávamos bastante demos, pro pessoal conhecer e de repente, lançar material futuro, e conforme foi passando o tempo, arrumamos uns selos parceiros, que sempre estão convidando a gente pra lançamentos futuros, pois foi uma parceria bem sucedida por ambas as partes. Nós gostamos de todos materiais, pois todos tiveram sua importancia na época que foram criados e lançados, foi uma escola cada um deles. Gostaríamos de destacar o SPLATTERGUTS, pois fizemos ele numa época de transição e ficou bem foda o resultado final.
Carrascu: Realmente, um dos melhores discos que eu ouvi naquele ano foi o "Splatterguts", a estréia do M.D.K. no ramo dos "full lenght". Como tem sido a aceitação desse CD na mídia especializada? Até aonde chegou esse debut CD da banda? Nos conte também mais sobre as gravações como foram feitas e quanto tempo levou para gravar tudo?
Thales: Obrigado cara, esse CD tem tido uma ótima aceitação, principalmente nos Estados Unidos e Europa, todas as bandas e amigos que temos contato tem esse CD e tem falado muito bem sobre ele. Esse CD está sendo divulgado nos 4 cantos do mundo pelo que sei, já vi em vários selos sendo distribuído. Esse CD gravamos tudo em partes, demorou ao todo 24 horas, fizemos em várias "drunk" sessões.
Carrascu: O primeiro álbum com certeza rendeu muita experiência pra banda na produção de um CD. Tirando como "cobaia" o "Splatterguts", o que vocês irão corrigir para o próximo álbum?
Thales: Já começa pelas musicas, estão bem diferentes e mais brutais, pois estamos em outra época e com outras influencias em mente. Iremos também trabalhar melhor os vocais, pois em algumas partes ficaram baixo, e também melhorar a gravação e equalização da batera, mesmo tendo gostado destas gravadas nesse álbum.
Carrascu: O segundo CD já está com planos traçados, pelo o que você me falou! Conte mais sobre esse planos! Se existe um nome definido, músicas prontas e etc?
Thales: Então, antes de gravar esse CD, temos 3 splits pela frente, as musicas pra esses splits estão prontas só falta gravar. Após gravar estes sons, logo em seguida já vamos gravar uns 16 sons novos pro segundo CD, que também estão quase finalizados. Já temos bastante coisa em andamento pra esse novo full, a arte está na idéia, e o nome provavelmente será CUNT NAUSEA.
Carrascu: Nos conte o motivo da escolha desse nome prévio. Qual será a gravadora que lançará esse novo trabalho?
Thales: Esse nome é por causa do filme que assistimos chamado GOREX, nesse filme tem umas mulheres zumbi bem gostosa, que sai matando todo mundo, e ajuntou com outras ideias também que tínhamos de arte gráfica. Estamos quase acertando aí com uma gravadora conhecida, mas como não fechamos 100%, por enquanto não vamos divulgar.
Carrascu: Esse CD será remasterizado pelo próprio Scott Hull (Pig Destroyer) como foi no caso do "Splatterguts"? Aproveitando o assunto, nos conte como surgiu essa oportunidade do cara fazer a remasterização do debut cd de vocês.
Thales: Não esse CD, pois trabalhamos com ele por intermédio do Rob Waller da Vomit Noise Prods. Isso surgiu porque o Rob é amigão do Scott, e pelo que sei, todos os CDs lançados pela VOMIT NOISE são remasterizados pelo Scott.
Carrascu: Vocês irão tocar na décima edição do clássico festival Splatter Night em Joinville/SC. Essa será a primeira vez que a banda irá participar? Qual é a expectativa de vocês quanto ao público aqui do sul?
Thales: Sim será a primeira vez, a expectativa é grande pois temos muitos amigos no sul, será muito bom encontrar e conhecer alguns amigos pessoalmente, pelo que ouvimos falar o público do sul é um dos melhores, vamos aguardar e ver!
Carrascu: Na sua opinião, qual foi o melhor show do M.D.K. e porque?
Thales: De GIG mesmo foi o SPLATTERCORE 4 em Vila Velha/ES, mas em termos de apresentação foi o festival METALCHAOS que rolou agora em junho em nossa cidade, a aparelhagem ajudou bastante e estávamos inspirados a moer e quebrar tudo nesse dia!
Carrascu: Como de costume, sempre procuro discutir com o entrevistado a nossa cena underground, tentando expôr a visão da banda perante ela. O que você teria a dizer sobre nossa cena que está expondo várias bandas de qualidade e que tem, aos poucos, conquistado público inclusive no exterior? Quais bandas brasileiras você destacaria na nossa cena?
Thales: Cada vez mais estou contente com as bandas brasileiras, estão cada vez mais profissionais e gravando vários materias de qualidade e vem se destacando e conquistando publicos no exterior. São varias bandas que gostaria de citar, mas tem algumas que sempre gostamos de citar pois além de botar pra fuder sonoramente, são nossos amigos, são: HORROR BLAST / NECRORISING / NEOPLASM DISSEMINATOR / SCATOLOGIC MADNESS POSSESSION / GORY GRUESOME / GAG ON MY COCK / EXUTORY / LYMPHATIC PHLEGM / FLESH GRINDER / CANIBALE / OVARIOS / NECROSE VAGINAL / CORPORATE DEATH / BAR / CARNICERO / PLAGUE RAGES / SUBCUT / DEAD FETUS COLLECTION / GANGRENA FEBROSA / SCARCE / VIOLENCIA COLETIVA / ASSFLAVOUR / ANOPSY / VOMEPOTRO / CISTITE RENOSA / HARMONY FAULT entre outras.
Carrascu: Pra encerrar a entrevista, a "deixa" clássica de sempre! Valeu por ter respondido às perguntas e muito sucesso (dentro do esperado pela banda) à vocês! Abraço!
Thales: Beleza amigore, agradeço pela imensa oportunidade de participar deste fudido webzine, que está pra se tornar o mais conceituado do Brasil, pelo espaço cedido, aos leitores, as bandas que dividiram o palco com a gente ao longo desses tempos e todos amigos e amigas que deram suporte a familia MURDER GORE M.D.K. Interessados em entrar em contato com a banda. Abraço a todos!!
Compartilhar

Envie seu comentário sobre essa matéria!

Anderson   comentou:

galera do mdk aqui quem ta mandando um comentario e
o kreator das antigas
achei sua entrevista da hora tenho maior respeito por voces
gostei do nome da banda achei legal
o Thales ter tirado de um livro de escola
goregrinder nao e minha praia
EU so curto hoje em dia black metal mais guerreiro
acho voces a banda de goregrinder mais brutal que conheço por isso estou mandando um pequeno comentario sobre o que a vistei
o meu e-mail esta ai aguardo um retorno guerreiro
ate mais

26/01/11 às 15:59 Hs
Muito foda esse webzine está de parabéns ,entrevistando a banda mais fudida de gore grind na minha opnião! Tocamos com o M.D.K recentemente no hallbar em Jundiaí e só tenho a dizer que nunca tinha visto um arregaço tão desgraçado AO VIVO,mas o melhor ponto dessa banda é a humildade continuem sempre assim q muitos anos de arregaço ainda viram !!!parabéns ao M.D.K E A tds desse webzine !
29/12/09 às 23:08 Hs
Nome:
E-mail:
Texto:
=

Parceiros