CARRASCO - The Beginning Of The Madness...
Essa banda de Rio Negrinho (SC) certamente mereceria uma resenha maior, dada a qualidade de suas músicas, mas como “The beginning of the madness” é apenas um CD-demo com 4 sons, seu nome vai figurar por enquanto na seção “Curto e Grosso”, cujo nome, a propósito, tem tudo a ver com a proposta da banda e com a pancadaria aqui apresentada. O CD já vem com uma assinatura de peso, pois a gravação e mixagem foram feitas por Fábio Gorresen (Flesh Grinder e Zombie Cookbook), em Joinville, em maio de 2011. Praticando um death metal puro e direto, sem espécie alguma de firula, como infelizmente é costume nas bandas mais modernas e técnicas do estilo, o Carrasco já sai de cara cortando cabeças com “Divine destruction”, um deathzão arrasador, lembrando a velha escola brasileira pelo riff corrido que lhe serve de guia e pela batida seca à “Morbid visions”, a qual imprime a velocidade ideal à música sem os exageros do brutal death contemporâneo. Na sequência, vem “Maze of death”, que, apesar de começar com os “blast beats” de Igor (dos quais felizmente ele não abusa), logo apresenta uma levada arrastada e macabra que marca profundamente o som, transportando o ouvinte às raízes do Death Metal e aos seus baluartes, como Master e Immolation, principalmente ao cair, nas estrofes, naquela batida mais cadenciada típica do metal da morte original, que faz qualquer “deathbanger” chorar de alegria e bater cabeça tão entusiasmado quanto uma criança na entrada de um parque de diversões. Aliás, gostaria de destacar o trabalho do batera, que é criativo e preciso como poucos da sua idade, alternando muito bem as levadas, o uso do pedal duplo e as quebradas na medida certa, fugindo da repetitiva metralhadora do metal mais moderno. Lógico que esse trabalho só é possível em virtude do excelente trabalho de composição de todo o conjunto, porque as bases de guitarra e baixo do Carrasco também pertencem à época em que o metal extremo não precisava de tanta velocidade assim para ser extremo. Voltando ao CD, “Subconscious slave” apresenta um trampo elaborado de altíssima qualidade, com diversas passagens diferentes e um trabalho de primeira do guitarrista Fábio Kobus. Por último, temos “Vengeance...the beginning of the madness...”, a faixa mais rápida do disquinho, além de ser absolutamente instigante e matadora, vindo bem ao encontro do que eles dizem na contracapa do CD: “sem modismos e sem frescura, somente a grosseria do death metal”. No fim, o que se sobressai neste CD-demo curto e grosso é que o Carrasco é uma banda promissora do cenário catarinense e merece em breve gravar um disco completo, com uma produção mais detalhada, para figurar como mais um dos grandes nomes do metal extremo nacional. Parabéns!

Segunda, 09 de Julho de 2012
Por: Cristiano Passos
Divulgue!

Envie seu comentário sobre essa matéria!

Nome:
E-mail:
Texto:
=

Parceiros