PREDATORY - Contesting The Truth Of Death
Os paulistas (da cidade litorânea de Praia Grande) do Predatory nos brindam aqui com esse mais novo lançamento, uma demo/promo que sucede as demos “Walking To The Trap” de 2000 e Visions World Apart de 2005. Contando atualmente com Marco Politi nos vocais, Thiago Pacheco em uma das guitarras, Ricardo Lima na outra (ele é também guita no Chemical Disaster), Anderson Casarini no baixo e do incansável Luiz Carlos Louzada na bateria (mas também vocal no Vulcano e no Chemical Disaster e batera no Repulsão Explícita, entre várias outras, também é o dono da Violent Records). A apresentação é no modelo cada vez mais popular do envelope + CDr (particularmente eu acho muito legal esse formato, pois lembra as capas de LP’s; e aqui cabe uma dica, existem CDr’s que imitam o visual dos vinis). Não deixa nada a desejar, tem uma arte até bem interessante e, principalmente, conta com um encarte com todas as informações necessárias para um item que pretende ‘de divulgação’, ‘de promoção’ de uma banda. Quanto à parte musical, neste material temos três sons (numa mescla de Thrash e Death Metal) que nos mostram uma banda que deu um salto qualitativo bem expressivo. Não à toa, o Predatory já é uma banda decana da cena underground nacional. O primeiro som é “Sickly Psychological Profile” e que abre esse material com uma excelente pegada, riffs interessantíssimos e um groove, quando o vocal entra principalmente, que é de fazer qualquer um descruzar os braços e começar a bangear. A seguir, temos “Message of Death” e “Dirty Scum Arise” que mantém muito bem o andamento e pegada iniciais, reafirmando as características citadas na faixa de abertura. O material ainda conta com uma sessão multimídia (as duas demos anteriores mais um clip de “Dirty Scum Arise” e do cover de "Mandatory of Suicide" do Slayer). Como um todo, esta demo está muito bem gravada e produzida, sendo possível ouvir claramente cada instrumento; além disso, as letras também são um motivo de destaque, pois abordam um lado mais psicológico de todo esse lance de destruição, morte e ruínas (principalmente a primeira faixa). Não há nenhum destaque particular, pois as três faixas são excelentes. Ficamos à espera do próximo material. E que seja um full.

Domingo, 04 de Setembro de 2011
Por: Alex Neundorf
Divulgue!

Envie seu comentário sobre essa matéria!

Nome:
E-mail:
Texto:
=

Parceiros