Banda/Artista: Subcut
Título: Contra Fatos Não Há Argumentos
Lançamento: Terrötten Recs / Cut Throat Recs
Ano: 2008
Contatos: Fotolog - www.fotolog.com/sub_cut
Orkut - www.orkut.com/community.aspx?cmm=1344221
Email - subcutgrindcore@hotmail.com
Resenha por Carrascu
Publicada no dia 11/09/2009
Nota: 9,5
Já são 14 anos de carreira, muitos shows na bagagem, vários lançamentos e um grande nome dentro da cena Grindcore nacional. A Subcut finalmente lançou seu debut CD no ano passado, e diga-se de passagem, estava mais do que na hora. Essa lenda viva da música extrema nacional, que a cada ano que passa conquista mais fãs com suas performances altamente selvagens, agressivas, furiosas, intitulou o seu primeiro full lenght com o excelente nome de "Contra Fatos Não Há Argumentos", estrassalhando tímpanos com 18 insanos e violentíssimos barulhos com extrema competência e ótima qualidade sonora. A arte gráfica ficou a cargo do baixista e vocalista da banda Facada, James, que fez um bom trabalho no encarte que conta com todas as letras em português, mais as informações sobre a produção do CD e uma extensa lista de agradecimentos que preenche toda a parte de trás desse encarte, mostrando como esse grupo tem amizades Brasil a fora (e aproveito aqui para agradecê-los por lembrar de nós da GoreGrinder, valeu mesmo!). A capa mostra parte do Cristo Redentor com uma arma na mão, apontando para alguém que tenta se esconder colocando suas mãos sobre a cabeça. A arte conta com diversas montagens onde se nota também uma fábrica, ou seja, mostram de maneira visual seu ódio contra o capitalismo, cujo um de seus efeitos nocivos é a poluição em nome da "evolução", ou melhor, da ganância do homem. No fundo da caixa onde está prendido o disco, há os logos dos apoios que a banda recebe, que são: Julio Tattoo, Studio Groove, Rafael Soler Luthier, Versão Única Oficina de Arte. As gravações e mixagens do CD foram feitas no Studio Groove em Presidente Prudente/SP, onde residem os integrantes da Subcut, porém sua masterização se deu em São Paulo/SP no renomado Da Tribo Studio. As gravações do baixo foram feitas por André Souza que atualmente compõe a banda, porém nas faixas 05, 07, 15, 16, 17, 19 e 20 foram gravadas pelo antigo membro Augusto Rena. O lançamento ficou por conta da parceria entre a Terrötten Records (terrotten@terrotten.com) e a Cut Throat Recs (buchodiscos@hotmail.com).
O CD começa com um som introdutório que a banda fez de maneira totalmente instrumental. Nela, há um pequeno comentário sobre a incerteza do futuro do nosso país feito por alguém que eu não consegui descobrir quem era. Eles sempre usam ela para abrir seus shows, chamando aos poucos o público que presenciará a carnificina sonora que virá em instantes, na mesma "O Pagão Inicia Sua Prece", que choca os ouvidos a partir dos 2 minutos da introdução, preparando-os para o restante do álbum, que não diminui sua brutalidade em nenhum momento. Logo se nota que a gravação dá mais prioridade para o agudo do que pro grave, ou seja, a intenção é deixar mais nítida a velocidade dos sons do que dar peso para eles. Outro detalhe é que há pequenas mudanças no timbre do baixo, ou no volume do mesmo não consegui identificar bem, de alguns sons para outros, acredito que seja pelo fato de terem sido gravados por dois baixistas diferentes, como por exemplo na sétima faixa "Determinando as Vontades a Inércia" para a track 8 "Insanidade", onde essa última o baixo aparece menos no que na anterior. Mas isso são pequenos detalhes, não chegam a desqualificar a gravação desse CD que ficou muito boa, ouve-se tudo tranqüilamente. A bateria está um arregaço, quem já viu ao vivo pode ter certeza que no CD ficou até melhor. Vocais alternados entre berros e guturais, as vezes juntos, com maior prioridade aos insanos berros de revolta Grindcore com muita atitude e sinceridade em suas letras. A velocidade com que eles tocam os sons, a pegada violentíssima com que executam eles, é algo altamente cativante como se percebe em todas as faixas desse CD. É até perigoso ouvir isso aqui num dia de fúria andando pelo centro da cidade, pois corre o risco de tu se deixar levar pela violência sonora desse CD e sair polgando em praça pública! As faixas são do mais puro e simples old school Grindcore, com uma britadeira intercalando com bate-estacas de boa velocidade, quase sempre seguidas pelo vocal gutural, e nas partes rápidas pelos vocais rasgados. A "Mediocridade", por exemplo, começa em alta velocidade mas logo em seguida pulsa aquela veia Punk com um bate-estaca bem simples e riffs no estilo, com vocais berrados, raivosos. A "O Espantalho Agora Ri" está na Coletânea GoreGrinder Volume 1 que saiu junto com o zine impresso da edição especial de quinto aniversário, lançado ano passado, e é uma das que mais usam de variações de ritmo nesse CD, tem até um pequeno solinho perto do seu final, simples e longe de ser enjoado, sendo que logo em seguida parte para o seu final com uma brutalidade de arrepiar os cabelos. Bom, no Grindcore old school é desnecessário dizer que os sons variam entre um minuto e dois, mas uma coisa interessante é que pouco foram usados introduções nas faixas. Um dos raros sons que eles usaram desse artifício foi a "Últimos Minutos de Consciência", onde parece ser uma entrevista com algum moleque do morro falando como é que eles lidam com os policiais, dizendo que na favela os caras quando são pegos dão o que tem para os meganha, e assim conseguem sair da roubada, relatando que há corruptos na polícia. Aqui eles mostram um lado que ultimamente está ficando mais escasso no Grindcore, o lance de usar esse estilo como uma ferramenta de protesto, de expôr a ferida da sociedade, de "chutar o balde" mesmo, e não de piadinhas sem graça e "pensamentos" sem conteúdo, ponto importantíssimo pra Subcut. Mas a prioridade aqui mesmo é fazer um som ultra violento, e a "Use Seu Ódio Contra o Sistema" é um outro exemplo que eu destacaria nesse quesito, em meio a 18 faixas dilacerantes. A velocidade com que começa esse som, a pancadaria de estourar os tímpanos, é unsurdecedora! O entrosamento é algo que surpreende, pois a pegada violenta demonstrada em todas as faixas, e principalmente ao vivo, é algo que chama muito a atenção. É foda ficar dando destaques num CD onde não há o que dizer o que ficou ruim, ele todo é uma maravilha, uma obra de arte da anti-música nacional, e pra quem curte Grindcore mesmo é indispensável ter esse álbum que ficou entre os melhores de 2008 sem sombra de dúvidas! Está na hora do povo parar de só baixar MP3 e não comprar nada, não ter atitude dentro do Underground!
É chover no molhado falar que a Subcut fez um puta trabalho, pois quem conhece essa banda sabe que, quando lançam algo, é de se esperar o melhor do Grindcore old school. Sempre comentanda entre as melhores bandas de Grindcore do Brasil, a Subcut lançou um verdadeiro clássico aqui, algo que deve ser passado para os filhos de pais que curte Grindcore, onde o moleque vai dizer: "porra pai, tu viu a Subcut ao vivo quando era mais novo? caraio que inveja!".
Tracklist:

01. Introdução - O Pagão Inicia Sua Prece
02. Manifestação
03. Interpretações a Fatos Comuns
04. Mediocridade
05. O Espantalho Agora Ri
06. Trinchando Nossas Valas
07. Determinando as Vontades a Inércia
08. Insanidade
09. Nenhuma Dor é Maior do que Relembrar os Dias Felizes na Miséria
10. Últimos Minutos de Consciência
11. Odor da Podridão
12. Nutrindo a Esperança
13. Mais um Produto de Consumo
14. Use Seu Ódio Contra o Sistema
15. Anti-fascista
16. Em Nome de Deus
17. Descaso
18. Reflita Seus Atos

Compartilhar
Mais sobre:
1 MP3 online:

Envie seu comentário sobre essa notícia!

Souza/Subcut  comentou:
salve salve mano..... porra antes de mais nada , muito obrigado pelas palavras..... principalmente pela amizade que é oq a gente mais tem de positivo nesse 14 anos de corre. e vc faz parte disso.... forte abraço do amigo Souza/Subcut
12/09/09 às 14:57 Hs
SoMMeR  comentou:
Muito foda a resenha!!! Mas pra mim a nota é 10!!! hehehe...peguei esse CD assim que saiu e ele tá constantemente no meu som, é realmente uma obra prima... Uma das minhas maiores vontades é ver eles ao vivo, e agora que ia poder conferir no Splatter Night, o evento foi cancelado...mas ainda vejo!! Abração!!
11/09/09 às 17:42 Hs
Nome:
E-mail:
Texto:
=

Parceiros