Banda/Artista: Unearthly
Título: Unmercyful Personalized Bestiality
Lançamento: Independente
Ano: 2007
Resenha por Filipi
Publicada no dia 11/12/2007

Unearthly sem dúvida é uma das grandes representações do black metal nacional. Vindos do Rio de Janeiro, estão no cenário desde 1998. Hoje com a formação – Eregion (vocal), Dennie Arawn (guitarra), M.Mictian (baixo) e  M.Kult (bateria) - lançam o CD “Unmercyful Personalized Bestiality”, que é o sexto material lançado e vem com as músicas da primeira e da segunda demo, três músicas ao vivo e mais 2 novas de bônus. Arte gráfica deste CD ficou muito boa, com efeitos de sangue morto e algumas partes douradas nos dois Jesus crucificados no encarte e o brasão do Unearthly, que possui um pentagrama de lavey e inicial da banda cercada de dois lobos, iguais do  CD “Opferblut” (Satanic Webmaster). Dentro do encarte possui diversas fotos, cartazes de show e o logo antigo, e bem atrás do CD você encontra mesmo baphomet do CD “Infernum - Prelude to a New Reign”.

Challenging The Heavens possui de inicio uma grande diferença da primeira versão lançada, está com um clima de mixagem bem melhor até com efeitos de delay nas guitarras que não possuíam,  aos 2:29 segundos.  Os teclados ficaram bem mais expressivos, principalmente o clima de fundo que acompanha praticamente todo o CD. A marcação do tempo aos 3:03 da bateria que ficou muito baixo neste trecho.

Com teclados de efeitos de órgão dão inicio a Mors Et Destructio Sanctis Rebus, seu começo é bem tradicional para o estilo, com riffs simples mas que chamam bastante atenção. Ainda dá de perceber a importância que predomina os teclados tanto de ambientalização de fundo como partes principais, mesmo a banda não ter mais o posto de tecladista por muito tempo.

Living Under the Sign of Blasphemy também inicia com o teclado efeito orgão. Com uma mixagem minimamente diferente, a música é bem agressiva pela a intensidade do bate estaca da bateria e seus timbres e na mudança da execução do vocal. Novamente o som se trabalha com o teclado e também com a evolução da bateria em relação à primeira demo. Dos 2:24 até o final é uma intensa agressividade aliada a todos instrumentos.

A quarta faixa From The Heaven To The Thriumphant Kingdom on Earth é um instrumental com teclados e sons de instrumentos de percusão bem graves. As vezes se encontra um som de gongo e no final algumas vozes.

Embracement Of Eternal Darkness é um pouco mais lenta que as outras, com bateria de tempo quebrado que é deixado de lado para o tradicional black metal ao longo da música. Riffs recheados de criatividade chamando atenção muito aos 2:17 onde são um pouco mais trabalhados e com um pequeno atraso das guitarras, que dão um ótimo efeito.

A sexta faixa é ao vivo, do primeiro álbum Mors Et Destructio Sanctis Rebus, já começa com uma grande diferença no peso das guitarras (talvez pelo o fato de ter mudado a afinação a partir do “Black Metal Commando”) deixando as antigas músicas mais pesadas e também a bateria, que antes era iniciada com um bate estaca com pedal simples, agora ao vivo o pedal duplo está bem presente no bate estaca, deixando a música muito melhor e mudando de bate estaca para um ritmo alternado até a pausa da música. Aos 2:47 acontece um pequeno erro na execução das guitarras, mas é pouco visível.

War Over The Promised Land também ao vivo e única do álbum “Black Metal Commando” neste CD. Os instrumentos estão todos bem alinhados com a música de estúdio, mas o vocal ao vivo demonstrou um pouco de diferença, o inglês parece mais sujo ao vivo.

A última ao vivo Bestial March`s...The Attack lembra mais como uma finalização estendida que uma própria música em si. Possui alguns riffs trabalhando em cima das calvagadas rápidas com a bateria e guitarra base, mas é uma finalização do show onde foram gravadas essas outras 2 músicas no show em Fortaleza.

The Final Profecy é instrumental com teclados de fundo sutis e graves, com uma narração que não contém no CD que termina com uns barulhos de corvos.

Insurrection of Christianity é a primeira inédita do CD. Com vocais mais agressivos, guitarras trabalhas em terça e bateria abusando de agressividade. Também são notados os solos e seqüências de harmônicos que ficaram bastante presentes nas guias de guitarra e ausência total de teclado. A afinação segue a mesma do CD passado, com muito peso para notas simples.  Como o nome da música diz, as letras abordam sobre a  extinção do cristianismo e tolerância como na inquisição às bruxas, só que desta vez inversa.

A última faixa The Eyes of the Ripper, como não poderia faltar também nesta nova safra é o  teclado presente no início, porém a concepção da música muda um pouco, com riffs em escalas mais árabes antes de se iniciar o vocal. A temática é mais sanguinolenta que as outras letras, narra sobra algo ou alguém com sede de sangue afim de dilacerar um oponente. A música ficou muito boa com essas escalas árabes aliadas a agressividade de todos os instrumentos que a banda sempre deixa.

Tracklist:
  1. Challenging The Heavens
  2. Mors Et Destructio Sanctis Rebus
  3. Living Under The Sign of Blasphemy
  4. From the Heaven to The Thriumphant Kingdom on Earth
  5. Embracement of Eternal Darkness
  6. Mors Et Destructio Sanctis Rebus
  7. War Over The Promised Land
  8. Bestial March's... The Attack
  9. The Final Prophecy
  10. Insurrection of Christianity
  11. The Eyes of The Ripper
Compartilhar
Mais sobre:
1 MP3 online:

Envie seu comentário sobre essa notícia!

Nome:
E-mail:
Texto:
=

Parceiros