Banda/Artista: Inrisório
Título: Amém Blasfêmia
Lançamento: Caos Niilista Records
Ano: 2006
Resenha por Kristian Derosa
Publicada no dia 31/03/2007
O primeiro CD lançado pelo INRIsório deixa claro a sua mensagem, tanto nas letras quanto na sonoridade. Amém Blasfêmia (2006) é um exemplo de competência e inspiração na cena grind, com nove músicas de extrema brutalidade conduzidas de forma muito coesa e integrada pelos músicos. Criado em 2005, a banda nordestina faz realmente um som espontâneo, como os próprios músicos dizem, expressando uma verdadeira avalanche de rebeldia pelo ar. É pautada pela agressão à Igreja Cristã e também aos conceitos políticos que envolvem a instituição e o Estado, conseguindo reforçar o ódio explícito nas letras a cada riff com um instrumental muito original que traduz toda a rebeldia do grupo. Até mesmo o caráter humorístico e sarcástico das letras fica evidente em algumas passagens, fazendo o que poucos se dão conta de fazer que é o sarcasmo e o humor também no instrumental e sem cair no ridículo.

O destaque deste ótimo trabalho é, sem dúvida, a mensagem que ele traz e a forma com que é traduzido instrumentalmente. Mas é claro que se o assunto é originalidade, é impossível não mencionar a falta dela na escolha do tema central que, apesar da competência extrema dentro de um gênero em que este tipo de temática é quase uma tradição, pode ficar a impressão de que este é só mais um EP de grind core. Longe disso. O INRIsório consegue diminuir essa sensação com a excelente presença de espírito e criatividade das letras de cunho niilista e anti-social, em português (o que acrescenta à banda, a coragem de fazer, assim como a vontade de dizer com todas as letras, sem os recursos “estéticos” do inglês) e o humor sarcástico de quem não está preocupado com o que os outros vão pensar, o que demonstra inegáveis evidências de pura inspiração artística. Mas o caráter contestatório termina por aí, pois a temática anticristã neste tipo de som já se tornou lugar comum e quebra um pouco a impressão inovadora do som.

O destaque do CD é a hilária “Jesus Cristo comeu meu cu”, que como outras músicas tem uma letra ótima e um instrumental coerente com a letra cantada com “corais” (isto é, vários vocais) que ajudam ainda mais na representação das letras. No instrumental, os solos de guitarra tem uma influência, talvez nem tão explícita, do thrash metal a lá Slayer.

O CD lançado em 2006 tem uma ótima gravação e produção para o gênero, principalmente considerando as dificuldades normalmente enfrentadas por quem quer fazer um trabalho próprio. Quem quiser conferir, o EP Amém Blasfêmia pode ser baixado gratuitamente no link http://rapidshare.com/files/18330526/2006_-_EP_Am_m_Blasf_mia.zip.html e o myspace da banda é: www.myspace.com/inrisorio, onde dá pra dar uma boa conferida na proposta e no som da banda.
Tracklist:
  1. Bom dia desespero
  2. Estupro cultural
  3. Revolta dos Gafanhotos
  4. Egocentrismo não institucional
  5. Rezar não dói
  6. Os porcos invadiram o reino dos céus
  7. Jesus Cristo comeu meu cu
  8. Amém Blasfêmia
  9. Jesus Christ fucked my ass
Compartilhar

Envie seu comentário sobre essa notícia!

Nome:
E-mail:
Texto:
=

Parceiros